Campos: sistema de bilhetagem prevê acompanhamento de ônibus em tempo real

A presidência do Instituto Municipal de Trânsito e Transportes (IMTT) e os três consórcios de empresas de ônibus urbanos de Campos definiram, em reunião na sexta-feira (5), os detalhes para implantação do sistema de bilhetagem no município. Pela proposta, poder público, consórcios e usuários vão acompanhar, em tempo real, o funcionamento do sistema. Segundo o presidente do IMTT, Renato Siqueira, a medida vai possibilitar, caso necessário, realizar alterações com maior eficiência, para melhorar os serviços.

“Agora, todos os consórcios estão de acordo com a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica. Quando estiver em pleno funcionamento, poder público e os consórcios, através de monitoramento, saberão em que ponto de cada linha os ônibus se encontram, incluindo a quantidade de veículos em circulação. A tecnologia permitirá, inclusive, aos consórcios, controlar a distância entre os ônibus, de modo que haja melhor controle da frota para o atendimento à população. Ou seja, empresas e poder público terão esse controle e poderão promover as alterações, como se fosse uma máquina em condições de ajustes para melhorar o funcionamento da produção do atendimento do sistema de transporte. Já, ao usuário, por meio de um aplicativo em seu celular, também saberá onde exatamente se encontra o ônibus que ele está esperando, podendo haver interatividade entre passageiro e motorista, em caso de necessidade especial”, diz Renato Siqueira.

Segundo Renato, a intenção é garantir confiabilidade e qualidade ao sistema. Para isso, muitas mudanças vão ter que ser adotadas para evitar distorções, como o suposto uso indevido da gratuidade nos coletivos, que acaba colaborando para o desequilíbrio financeiro das empresas, com impactos negativos ao atendimento dos passageiros.

“Os estudantes terão cartões de gratuidade, bem como os idosos, embora estes já possuam atualmente, mas sem que façam efetivo uso através dos controladores. Hoje, há muitos alunos nos ônibus em horários que deveriam estar em sala de aula. E inúmeras pessoas entram pela frente como se fossem idosas, não apresentam documento e viajam de graça. Com o cartão, idosos e estudantes vão passar a entrar pela porta de trás, como os demais passageiros, resolvendo o problema”, diz o presidente do IMTT acrescentando: “Hoje, nem sabemos quanto eles são, em especial os estudantes”, completou.

Ainda segundo ele, o contrato, que já existe desde a consolidação do edital 001/2013, entre os consórcios e uma empresa TACOM do ramo de bilhetagem para operar os “validadores” nos ônibus no sistema de passagem a R$ 1, pode ser ampliado para a implantação de novos serviços. “Basta os consórcios comprarem os novos pacotes, como se faz no sistema de telefonia, por exemplo, onde o contratante decide contratar os serviços dos quais tem necessidade de acordo com o contrato. E no caso do usuário, este poderá baixar gratuitamente o aplicativo no seu celular para acompanhar, em tempo real, como está o trajeto do ônibus que aguarda”.

Nesta semana, uma nova reunião entre IMTT e consórcios vai tratar de mais detalhes para avançar na implantação da bilhetagem. O cadastramento de idosos e estudantes para a emissão de seus cartões exclusivos deve ser o primeiro passo, juntamente com campanha para que estes usuários acessem pela porta de trás.

Reproção: Secom Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: