Safra sucroalcoooleiro aquece a economia e gera empregos em Campos

*Blogo do José Alves Neto

http://blogdojosealvesneto.blogspot.com.br/

CAMPOS O ÚNICO MUNICÍPIO DA BACIA PETROLÍFERA QUE FECHOU O MÊS DE ABRIL DE 2017 COM O SALDO LÍQUIDO DO EMPREGO POSITIVO DEVIDO AO INÍCIO DA SAFRA DO SETOR SUCROALCOOLEIRO

COMPARAÇÃO DA EVOLUÇÃO DO EMPREGO DO MÊS DE ABRIL DE 2017 EM RELAÇÃO AO MÊS DE ABRIL DE 2016 DOS MUNICÍPIOS DE CAMPOS, MACAÉ, RIO DAS OSTRAS E SÃO JOÃO DA BARRA

A publicação da evolução do emprego no mercado de trabalho, pelo Ministério do Trabalho e do Emprego, do mês de abril de 2017, aponta o município de Campos, na condição, do único da Bacia Petrolífera de Campos, cujo saldo líquido do emprego formal foi positivo em 770 empregos, ao contrário dos demais. Todavia, importa frisar, este bom desempenho do município campista, se deve ao início da safra do setor sucroalcooleiro. O que já era previsto neste período.

Ao se fazer, agora, a análise individual de cada município, comparando ao mês de abril do ano de 2016, percebe-se, melhora no quadro da empregabilidade da região do Norte Fluminense.

No caso do município de Campos, em abril de 2016, restou, apenas, o saldo líquido positivo de 68 empregos formais. Em abril de 2017 o saldo se elevou para 770 empregos.

No que diz respeito ao município de Macaé, na comparação de 2017/2016, a despeito do saldo do emprego se encontrar ainda negativo, a destruição de empregos foi menor. Em abril de 2016, 1.305 postos de trabalhos foram fechados, no ano de 2017, o quantitativo negativo se restringiu a 883 empregos.

Em Rio das Ostras, também, ocorre movimento semelhante ao do mercado de trabalho da economia macaense. Em abril de 2016 perderam-se 276 empregos formais e em abril do ano de 2017 o quantitativo se reduz ao irrisório número de 6 empregos a menos.

Já no município de São João da Barra, ocorre uma pequena retração do nível da geração de empregos formais. Em abril de 2016 encerra-se o mês com 7 empregos a mais e em abril de 2017 o saldo líquido do emprego fica negativo em 18 postos de trabalho a menos.

De qualquer forma, pode-se, afirmar baseado nos números do CAGED, a conjuntura econômica local indica sinais de recuperação.

Que bom!

*Blog do José Alves Neto   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: