Safra do setor sucroalcooleiro do RJ inicia com clamor a Deus

Teve inicio nesta terça-feira (18) a safra 2017 do setor sucroalcooleiro do Estado do Rio de Janeiro. A solenidade do início da safra foi marcada por culto ecumênico que reuniou autoridades, dirigentes de entidades do setor rural e fornecedores de cana, que prestigiaram o ato realizado nesta manhã e inicio de tarde no galpão da linha de produção de açúcar da Usina da Coagro (Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro). A Coagro, que antecipa a safra agora em 2017, é arrendatária da Usina Sapucaia, a maior em funcionamento no Estado, situada às margens do Rio Muriaé, em Campos dos Goytacazes, no norte do estado. Cerca de 600 pessoas compartilharam do ato ecumênico, conduzido pelo pastor evangélico Josué e pelo padre Cristiano Januário que, cientes da crise que há anos afeta o setor sucroalcooleiro, em uníssono, clamaram a Deus bênçãos no sentido que o Todo Poderoso assegure “uma safra abençoada”, conforme rogou o pastor Josué, porque “todos buscam prosperidade”, conforme completou o padre Cristiano. Juntos, os sacerdotes abençoaram os elementos da safra (cana, açúcar e etanol), apresentados por funcionários e fornecedores de cana.

A safra 2017 tem previsão de quebra de 10% em relação à safra de 2016, conforme avaliação da Asflucan (Associação Fluminense dos Plantadores de Cana). Das 26 usinas de açúcar e álcool existentes até ao final da década de 70, o setor conta agora na safra de 2017 com apenas três: Coagro, Paraíso e Canabrava, que será a terceira a iniciar a safra.

Contudo, há uma boa noticia: existe previsão de recuperação na ordem de 20% no volume de cana para a safra 2018. O principal motivo é o fato de muitas áreas de canaviais antigos não terem sido replantadas, devido a falta de estímulo no setor (ausência de de politicas públicas que atendam as necessidades do pequeno produtor e a falta de chuvas regulares no período de plantio no ano passado).

Na contramão do setor, Coagro terá incremento de 20% na produção nesta safra

Em que pese a previsão de queda na produção da cana em torno de 10%, a Coagro inicia a safra com previsão de aumento na produção no patamar de 20%, conforme informou ao Monitor News o presidente da cooperativa, Frederico Paes. Ele detalhou o novo cenário neste iníico de 2017 que favorece aos plantadores de cana.

“A maior parte dos produtores de cana não tem grandes áreas, e por isso, primeiro fazem a colheita para então plantar nas mesma área a cana para a próxima safra. Como tivemos certa instabilidade nos preços dos produtos do setor (açúcar e etanol) no ano passado, mais a variação climática desfavorável, houve atraso no plantio. Neste momento, temos melhores perspectivas para o setor (a Coagro deverá cotar a cana na safra 2017 acima de R$ 85,00); estamos tendo chuvas neste período, os produtores voltaram a plantar, e a Coagro trabalha atenta ao comportamento das commodities no mercado nacional e internacional, focada na melhor remuneração dos fornecedores. Com este novo cenário, tivemos uma importante migraão de cooperados, com acréscimo de 20% no nosso quadro de fornecedores agora para esta safra. Desta forma, nossa previsão é de que a Coagro possa ao final desta safra chegar a um acréscimo de 20% na sua produção de açúcar e etanol”, informou Frederico Paes. A usina da cooperativa vai direcionar 70% da cana para a produção de açúcar e 30% para a produção de etanol, com a fabricação de 1,2 milhão de toneladas de açúcar e 20 milhões de litros de etanol.

*Rep: Jualmir Delfino

*Foto: Gérson Gomes

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: