Rafael Diniz consegue em seis meses arrasar programas sociais criados há anos

Depois de pôr fim à passagem a R$ 1 que vai aumentar para R$ 2, dificultar o acesso da população de baixa renda ao Cheque Cidadão e anunciar que a Cidade da Criança funcionará apenas nos fins de semana, agora o prefeito de Campos, Rafael Diniz (PPS), resolveu fechar o Restaurante Popular. Ou seja, em menos de seis meses de governo, Diniz arrasou programas sociais criados há anos.

A justificativa do Governo é de problemas financeiros, mas somente de janeiro a abril deste ano entraram nos cofres da Prefeitura mais de R$ 505 milhões, média superior a R$ 126 milhões mês, fora o que arrecadou com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Mesmo assim parece que a população irá pagar a conta. O Projeto de Lei enviado ao Poder Legislativo pelo Poder Executivo que os vereadores governistas aprovaram aumentando a passagem para R$ 2, prevê que caso à Prefeitura atrase o repasse as empresas de ônibus, o passageiro terá que pagar a diferença d R$ 0,75 na roleta.

“Quebraram, arrombaram os cofres de Campos. E por tudo isso o que fizeram temos que tomar medidas difíceis. São R$ 2,4 bilhões de dívidas, um déficit mensal de R$ 35 milhões. Essas medidas têm que ser tomadas porque foram irresponsáveis lá atrás”, argumentou o prefeito em um pronunciamento recente nas redes sociais.

 Restaurante Popular – Reinaugurado pela ex-prefeita Rosinha Garotinho em agosto de 2015, o Restaurante Popular, até o final de 2016, chegou a servir 1.500 almoços diariamente a R$ 1, além de um café da manhã a R$ 0,35. Funcionários dizem que equipamentos estariam sendo recolhidos pela empresa reponsável por administrar o Restaurante Popular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: