Prefeitura vai disponibilizar 60 mil doses da vacina contra febre aftosa em Campos

A primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra febre aftosa, em Campos, começa na próxima terça-feira (02) e segue até o dia 31. Este ano, a campanha será realizada em conjunto com o Núcleo da Defesa Agropecuária do Norte Fluminense, que vai acompanhar todo o processo de vacinação e atualização de dados dos produtores. Nesta quarta-feira (26), o superintendente de Agricultura e Pecuária, Nildo Cardoso, e o chefe do núcleo, Cláudio Villela, se reuniram com a equipe de vacinadores para esclarecer dúvidas e finalizar os preparativos para o início da ação.

A Prefeitura de Campos, através da superintendência de Agricultura e Pecuária, vai disponibilizar 60 mil doses da vacina para pequenos produtores, ou seja, aqueles que possuem até 70 cabeças de gado.

— A prefeitura disponibiliza essas doses de vacina para manter o rebanho saudável e, também, contribui para que os pequenos produtores possam continuar comercializando seus produtos — informa o superintendente. Nildo Cardoso ainda adianta que a campanha será iniciada nas quatro Agências de Desenvolvimento Rural (ADRs). “Vamos abrir a campanha nas quatro ADRs: Região Norte, Baixada Campista, Dores de Macabu e Travessão”, informa o superintendente.

Além dos vacinadores, uma equipe também fará o recadastramento dos pequenos produtores para atualização dos dados.  “É importante que os produtores tenham toda a documentação em dia e vacinem o rebanho.  Além de manter o gado saudável e livre da febre aftosa, vacinando o rebanho, o produtor credencia seu rebanho a ser comercializado. Se não tiver legalizado junto à superintendente e à Defesa Agropecuária, não consegue comercializar seus produtos”, ressalta Villela, lembrando que Campos possui 10% de todo o rebanho do Estado do Rio de Janeiro.

O superintendente de Agricultura lembra que Campos possui uma importante bacia leiteira e que manter o rebanho vacinado é fundamental para que esse leite possa ser comercializado. “Campos produz, atualmente, 80 mil litros de leite sendo que 60 mil são comercializados para outros municípios da região e os 20 mil vão para as queijeiras do município e para a cooperativa de Campo Limpo, que compra a maior parte.   Vacinando o rebanho, os pequenos produtores garantem essa comercialização, importante para a geração de emprego e renda no município”, explica Nildo Cardoso.

*Fonte: Secom Campos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: