Municípios da Bacia de Campos têm baixa arrecadação de IPTU

*Blog do José Alves Neto

MUNICÍPIOS DA BACIA PETROLÍFERA DE CAMPOS ARRECADAM POUCO IPTU

2016/2015

IPTU DOS MUNICÍPIOS PETROLÍFEROS -CAMPOS, MACAÉ, R. DAS OSTRAS E S. JOÃO DA BARRA- VALORES REAIS -INPC (IBGE)

Os municípios da bacia petrolífera de Campos, ao se analisar o gráfico acima, juntamente, com a sua tabela de registro dos valores arrecadados do IPTU do ano de 2016 comparado com o ano de 2015, deixam muito a desejar.

Estes números demonstram cabalmente a ineficiência do aparelho Fiscal, a Secretaria de Fazenda, de cada um dos municípios analisados. Ou até mesmo a falta de responsabilidade e visão estratégica administrativa, por parte dos prefeitos que geriram esses municípios nos últimos anos, quando havia expressiva arrecadação dos royalties e das participações especiais. Achavam, talvez, que o ciclo do petróleo, conseqüentemente, as suas indenizações seriam eternas. Por conta disto foram reticentes, no que tange, ao melhoramento da arrecadação própria municipal.

O município de Campos e o de Macaé, principalmente, são os municípios que poderiam ter na fonte de receita do IPTU, uma excelente arrecadação, em função do elevado estoque de imóveis e terrenos urbanos de alto valor e de qualidade.

No caso do município de Rio das Ostras e no de São João da Barra, a despeito de terem estoques de imóveis portentosos passíveis da cobrança do IPTU, são, todavia, numa quantidade significativamente inferior aos quantitativos existentes no município de Campos e no de Macaé. Isto não justifica a baixa arrecadação da receita própria.

Enfim, os municípios petrolíferos abandonaram as suas arrecadações para viverem das rendas do petróleo. Infelizmente, elas acabaram, agora, os atuais prefeitos serão obrigados a buscarem receitas, exatamente, numa conjuntura adversa e de crise econômica.

Desafio nada fácil!

*Blog do José Alves Neto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: