Garotinho defende voto pela investigação de Temer e ameaça infiéis do PR

Presidente estadual do PR, o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, reuniu o partido na última segunda-feira (10) e alertou que não aceitará infidelidade da bancada da sigla na Câmara dos Deputados na votação do parecer contrário ao prosseguimento da denúncia contra Michel Temer. Ou seja, Garotinho defende que o presidente seja investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Quem desobedecer será alvo de duras críticas.

“Mais da metade da bancada federal do Partido da República não aceita votar a favor de Temer para impedir que ele seja investigado pelo Supremo Tribunal Federal. Os deputados do Rio já foram avisados por mim, que sou o presidente da legenda do estado, que não serão poupados de crítica duras os que tentarem acobertar os crimes cometidos por Michel Temer. Isso foi, inclusive, dito publicamente, na reunião plenária de segunda-feira”, alerta o presidente do PR fluminense.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, anunciou que a votação do parecer contrário ao prosseguimento da denúncia contra Michel Temer ocorrerá no próximo dia 2 de agosto, após o recesso parlamentar. De acordo com ele, a decisão foi tomada após um acordo feito com as lideranças do governo e da oposição, logo depois de ter sido aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) o relatório que recomenda o arquivamento da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva.

O entendimento das lideranças, segundo Maia, é que não haveria quórum para que a votação fosse aberta nesta sexta-feira (14) e nem na próxima segunda-feira (17), quando se inicia o recesso. “Eu estava disposto a votar na segunda, mas os líderes da oposição e do governo optaram pelo dia 2 de agosto”, explicou.

*Rep: Márcio Fernandes

*Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: