Festival do Maracujá: fruta volta as lavouras e aquece economia de SFI

Depois de viver o auge entre 1998 e o início dos anos 2000 com quase 6 mil hectares de área plantada, o maracujá praticamente desapareceu das lavouras em São Francisco de Itabapoana (RJ) devido o ataque de uma praga conhecida como broca do caule. Mas aos poucos ele está voltando a florescer, garantindo ânimo novo para a realização do 31° Festival do Maracujá, de 28 a 30 de julho, em Travessão de Barra, distrito do município. A cada ano o faturamento somado dos produtores da fruta gira em torno de R$ 450 mil.

De acordo com o supervisor da Emater local, João Henrique das Posses, são em torno de 100 pequenos produtores e pelo menos 200 hectares plantados, a maioria das lavoras está localizada no distrito de Praça João Pessoa. A cada ano as lavouras do fruto despejam cerca de 2.500 toneladas do produto no mercado.

Oitenta por cento da produção de maracujá que sai das lavoras do município vai parar direto no Ceasa/RJ. Os 20% restantes têm como destino o consumo interno e cidades vizinhas. “A produção do maracujá havia praticamente zerado. Mas a situação vem sendo transformado e hoje já é bastante expressivo. O maracujá está de volta”, destacou o supervisor da Emater.

Com o mercado do maracujá em São Francisco de Itabapoana reaquecido, a expectativa da Prefeitura é que 25 mil pessoas participem dos três dias de Festival, que deve gerar uma receita próxima de R$ 100 mil nas 20 barracas e no parque de diversão que estarão instalados no local do evento. Na programação shows e muito maracujá.

Confira a programação:

– Sexta (28/07)

22h – Mattos Nascimento

– Sábado (29/07)

22h – Mazinho & Os Sanfoneiros

Logo após: Michele Freire

– Domingo (30/07)

22h – Guilherme & Santiago

*Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: