Empresas do Porto do Açu, governo Estado e Prefeitura de SJB qualificam pescadores

Receber qualificação para beneficiamento de peixes, por meio do aprendizado de práticas de manipulação e beneficiamento do pescado e agregar valor à atividade pesqueira na comunidade de pescadores do entorno do super porto do Açú, no município de São João da Barra, no norte do estado do Rio de Janeiro. Este foi o objetivo de mais um curso ministrado por meio da parceria firmada pelo governo estadual, por meio da Fiperj (Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ) e da Secretaria Municipal de Pesca, com a Cooperativa Artepeixe e da prefeitura local.  O curso ministrado por bióloos e técnicos da Fiperj foi concluido nesta terça-feira (04) e teve a participação de mais um grupo de pescadores da cooperativa, e contou com apoio institucional da Ferroport que é uma holding formada pela Prumo Logística Global e a Anglo American, para operar o grande terminal de minério de ferro do porto do Açú. O curso ensina a produzir linguiça de peixes, hamburguer, almondegas e até quibe do pescado.

“Nós estamos muito felizes em poder ampliar o alcance do curso e estimular a troca de experiências entre as pessoas que vivem da pesca, aqui na região. As parcerias são fundamentais para o desenvolvimento deste trabalho. São ações como esta que valorizam e garantem crescimento para essa atividade que é tão importante para a economia local”, afirmou a presidente da cooperativa Artepeixe, Fernanda Pires.

Já a Ferroport informa que o objetivo do curso é o de estimular a visão empreendedora dos alunos e mostrar as possibilidades de negócio do setor.

De acordo com o Wanderson Primo de Sousa, coordenador de Sustentabilidade da Ferroport, a ideia é que os pescadores e as famílias que vivem da pesca consigam explorar a atividade como um negócio de fato.

“Nós vamos incentivá-los a transformar a carne de peixe e crustáceos em produtos mais elaborados, como hambúrgueres, linguiças, quibes e almôndegas. Assim, vai ser possível agregar valor e gerar renda a partir da atividade que desenvolvem”, explicou Wanderson Primo de Sousa. Ele destaca que há sete anos, a comunidade pesqueira da praia de de Atafona, que fica situada na área de impacto indireto do Porto, é beneficiada pelo curso da Fiperj.

Com a articulação da Ferroport, moradores de Quixaba também conseguiram participar das aulas, que foram divididas entre teóricas e práticas e tiveram 16 horas de duração, na sede da Artepeixe.

Todos os participantes receberam o certificado emitido pela fundação. Pessoas interessadas podem comparecer na Secretaria de Pesca do município de São João da Barra para inscrição. De acordo com o órgão, há previsão para novas turmas, e os cursos serão ministrados conforme as futuras demandas.

*Jualmir Delfino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: