Campos: Justiça suspende por 30 dias alteração de carga horário dos servidores da saúde

A titular da 3º Promotoria de Justiça de Tutela de Campos, Maristela Naurath Rebello de Faria, suspendeu até o dia 31 deste mês o aumento na carga horária dos servidores da saúde do município. A decisão a ser oficiada a Fundação Municipal de Saúde (FMS) foi proferida nesta quarta-feira (2) após uma reunião no Ministério Público com a participação dos vereadores que fazem parte da bancada de oposição ao prefeito Rafael Diniz (PPS), na Câmara Municipal.

Em seu despacho a promotora solicita a FMS diversas informações como a quantidade de pessoas que recebem em regime de RPA. Além disso, ela também solicita a Fundação que seja encaminhada a relação dos servidores estatutários, ano do concurso, carga horária, existência de procedimento administrativo de acumulação de cargos.

“A partir de hoje os servidores públicos voltaram a escala que já vinham fazendo”, disse o vereador Thiago Virgílio (PTC) em pronunciamento na Câmara Municipal. “O governo tomou um caminho equivocado que não é o mais adequado para a população”, discursou Thiago Ferrugem (PR). “Tenho certeza que à justiça será feita para os servidores da saúde”, disse Linda Mara.

“Com isso aqui vamos colocar em evidência os bons servidores e, valorizar ainda mais os bons servidores. O que está escirto e o que está aqui vai ser a redenção da saúde de Campos”, disse o líder do governo na Câmara Municipal, Fred Machado (PPS).

A promotoria convidou para a reunião do dia 31 de agosto representantes dos Poderes Executivo e Legislativo, sindicato e os servidores. A reunião foi marcada para às 14h. Estiveram na audiência os seguintes vereadores: Thiago Ferrugem, Thiago Virgílio, Linda Mara Silva, Joziane Morumbi, Miguelito, Ozéias Martins, Joilza Rangel e um representanto de Thiago Godoy.

Rep: Márcio Fernandes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: