Campos: agropecuária gerou quase 2 mil empregos no primeiro semestre

POSTOS DE TRABALHOS GERADOS POR SETOR DE ATIVIDADE ECONÔMICA

EVOLUÇÃO DO  EMPREGO POR SETOR DE ATIVIDADE ECONÔMICA DE JANEIRO A MAIO DE 2017/2016 DO MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES
*Blog do José Alves Neto
*http://blogdojosealvesneto.blogspot.com.br/2017/06/blog-post_23.html

A tabela acima demonstra os números de empregos gerados e destruídos no mercado de trabalho do município de Campos, através do saldo líquido do emprego formal divulgado pelo Ministério do Trabalho e do Emprego/CAGED, publicado no dia vinte de junho de 2017, de forma comparativa, entre o ano de 2016 e o ano de 2017, no período referente a janeiro a maio.

Observa-se, no segmento extrativista mineral no ano de 2016 ocorre à destruição de 4 empregos, já no ano de 2017, os números deste setor pioram, atinge o quantitativo de 22 empregos formais a menos.

Em relação ao setor da indústria de transformação, no ano de 2016, ocorre a eliminação de 802 postos de trabalhos. No ano de 2017, o mercado de trabalho, reage, o saldo líquido fica positivo em 521 empregos a mais. Relevante salientar, este número decorre do reflexo das contratações por parte das usinas pelo início da safra. De qualquer forma pode-se comemorar porque no ano passado ele estava negativo.

O setor da indústria de utilidade pública enquadra-se nele, as concessionárias ofertantes de serviços públicos, como a empresa Águas do Paraíba, a antiga Ampla e outras. Os números do ano de 2016 vieram negativos em 174 empregos formais a menos. No ano de 2017 ocorre reversão. Encerra-se o período de janeiro a maio com o saldo positivo em 87 empregos.

No caso do setor da atividade de construção civil, responsável pela empregabilidade da mão-de-obra de baixa qualificação, sobretudo, em momentos de crise econômica, aguda, como a que enfrentamos atualmente no Brasil. Os números do emprego continuam ruins no município. Todavia, apresentam alguma melhora. No ano de 2016 a destruição de empregos formais ficou no patamar de 539 empregos a menos, em 2017 ficou em menos 451 empregos.

A atividade do comércio, também, continua eliminando postos de trabalhos. No ano de 2016 foram sacrificados 869 empregos, em 2017, o quantitativo fica em 528 empregos. De certa forma houve melhora no quadro de desemprego neste importante setor para a cidade.

O segmento da atividade de serviços, outro setor importante da economia local. Ocorre também redução do desemprego. No ano de 2016 foram destruídos 852 empregos, em 2017, verifica-se, a recuperação desta atividade econômica, diante da eliminação de apenas 222 postos de trabalhos.

No que tange ao segmento da agropecuária, tanto o ano de 2016 como o ano de 2017, os números são animadores. Em 2016 o saldo líquido do emprego ficou positivo em 1.100 postos gerados, em 2017 ele melhora, atinge o patamar de 1.964 empregos. Atribui-se, esta boa performance, as contratações da área agrícola das três usinas de açúcar do município.

Por derradeiro, se o total das contratações do ano de 2017, estão com o saldo líquido positivo, a responsabilidade por este bom cenário, advém da sazonalidade do setor sucroalcooleiro.

*Blog do José Alves Neto

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: