ANP interdita Canabrava por suspeita de vender álcool com metanol

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) voltou a interditar nesta última quarta-feira (26) a Usina Canabrava, em Campos, por suspeita de vender etanol contaminado com metanol — extremamente tóxico. Em novembro de 2016, ao detectar a substância no etanol hidratado vendido em diversos postos no Rio de Janeiro, a ANP já havia interditado a usina de álcool, que voltou a funcionar mais tarde por força de liminar. A informação é do Jornal Extra.

Segundo uma fonte do setor, a decisão da Justiça de derrubar a liminar que garantia o funcionamento da usina, mesmo sendo a principal suspeita das fraudes, é baseada na investigação realizada pelo Programa de Monitoramento de Combustíveis da ANP, que identificou a presença de metanol em postos revendedores do Rio.

De acordo com a fonte, conforme o relatório da ANP, existem fortes indícios de que o produto tivesse sido distribuído pela Usina Canabrava, visto que a usina fornecia para as empresas distribuidoras onde foram encontradas as amostras adulteradas, como BR Distribuidora, Shell e Ipiranga.

A usina vai ficar interditada por venda proibida e venda de produto sem origem comprovada, disse a fonte. De acordo com ela, na primeira interdição, apesar de ter sido fechada por 30 dias por medida cautelar, a usina teria continuado a operar normalmente.

*Foto: Blog do Paulo Noel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: