Vice-prefeita faz balanço da agenda em Brasília: “O momento é de dar as mãos”

A vice-prefeita de Campos, Conceição SantAnna, avaliou como positiva a agenda cumprida em Brasília, na semana passada, junto com a superintendente dos Direitos do Idoso, Heloísa Landim. Um dos principais compromissos foi buscar recurso federal para a implantação de uma Instituição de Longa Permanência para o Idoso (ILPI) no município, que é um acordo firmado com o Ministério Público Estadual em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado há mais de oito anos e que não foi cumprido na gestão passada. Durante três dias, Conceição e Heloísa estiveram nos ministérios da Saúde, do Desenvolvimento Social e do Esporte.
Segundo Conceição, o projeto assinado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, o arquiteto Victor Aquino, foi apresentado no Ministério do Desenvolvimento Social e a intenção do município é instalar a ILPI na área do Centro Dia.
— O mais interessante é que eles nos perguntaram se tínhamos algum terreno próprio do município e nós já levamos para eles a planta que projetamos na área do Centro Dia, onde o terreno é nosso — disse a vice-prefeita ao acrescentar que o projeto gira em torno de R$ 2 milhões e que a escolha da área do Centro Dia não foi aleatória: “No Centro Dia são atendidos idosos não institucionalizados. Quando a gente pensou em fazer a ILPI junto ao Centro Dia é para que haja essa integração, e os institucionalizados se sintam mais socializados. Apesar de eu ter sempre trabalhado com ILPI, sou contra essa institucionalização nos moldes que são, porque tira a identidade do idoso. E esse não é o objetivo do município hoje, não é a nossa política. A gente quer o idoso mais produtivo, mais socializado, mesmo que ele esteja dentro de uma instituição de longa permanência”, ressaltou.
A vice-prefeita apontou, ainda, a importância de se buscar parcerias, independente de bandeiras partidárias. “Nesse momento em que Campos está vivendo, e também o país, eu particularmente não quero ver esse lado partidário. Esse é um momento que temos que dar as mãos”, afirmou.
Segundo Heloísa Landim, para que a proposta seja avaliada, uma exigência do Ministério de Desenvolvimento Social é que o projeto saia de dentro do gabinete de algum deputado.  “E a deputada Cristiane Brasil se propôs a fazer isso. O prazo vai ser o mais rápido possível porque eles sabem das nossas dificuldades. A Cristiane ficou de colocar esse projeto para andar através do gabinete dela o mais rápido possível, até por conta desse TAC”, disse.
Ainda na agenda, a vice-prefeita e a superintendente dos Direitos do Idoso também estiveram no Ministério da Saúde, onde conseguiram viabilizar a entrega de 33 mil novas cadernetas de saúde, exclusiva dos idosos, para setembro deste ano e que vai permitir traçar um perfil do idoso que nós recebemos na nossa rede de proteção social.
Além do Ministério do Desenvolvimento Social e da Saúde, Conceição SantAnna e Heloísa Landim também estiveram no Ministério do Esporte, onde a Fundação Municipal de Esportes (FME) foi bastante elogiada, e também foram à Organização Pan-americana de Saúde, que é um braço da Organização das Nações Unidas (ONU) que cuida das questões voltadas para o envelhecimento na América, onde buscaram o selo de Cidade Amiga do Idoso.  “Nossa proposta de política pública não é cuidar apenas daqueles que já são idosos, é preparar uma população para o envelhecimento e esse preparo requer um esforço de todas as secretarias, esse é um entendimento também da ONU — afirmou Heloísa.
*Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: